Técnica de Necropapiloscopia com Refração de Luz Indireta em Carbonizado

Autores/as

  • Aldeir José da Silva
  • Fernando Carvalho dos Santos
  • Marcelo Mari de Castro
  • Milward Antônio de Faria
  • Tauer Jordani Gusmão do Couto
  • Polyanna Helena Coelho Bordoni Polícia Civil Do Estado De Minas Gerais
  • Leonardo Santos Bordoni

DOI:

https://doi.org/10.17063/bjfs10(1)y20201-13

Palabras clave:

Identificação, Impressões digitais, Técnica, Carbonização, Autopsia, Medicina legal

Resumen

O método datiloscópico destaca-se como o método de identificação mais antigo, mais utilizado e o de melhor custo-benefício. Um dos grandes desafios para sua aplicação envolve a obtenção de um registro adequado em corpos carbonizados. A ação térmica faz com que haja a destruição em graus variados da epiderme e da derme, com afinamento, endurecimento e enrugamento cutâneos, dificultando a visualização dos sulcos e das cristas papilares e a revelação das impressões digitais. Vários são os métodos necropapiloscópicos disponíveis para uso nestes casos, mas como há particularidades em casos individuais, quanto maior o arsenal técnico disponível, maiores as chances de obtenção de um registo adequado. Neste relato é descrita a técnica necropapiloscópica com refração de luz indireta, utilizada na identificação de um corpo carbonizado. Esta técnica é simples, rápida e de baixo custo, o que permite sua aplicação mesmo em locais com pouca estrutura. Os autores esperam que este relato contribua para sua utilização na prática forense e que estimule estudos para que seja aprimorada tecnicamente.

Citas

Spitz DJ. Identification of human remains. In: Spitz WU, editor. Spitz and Fisher’s Medicolegal Investigation of Death – Guidelines for the Application of Pathology to Crime Investigation. Springfield: Charles C. Thomas; 2006. p. 199–203.

Figini ARL, Leitão e Silva JR. Datiloscopia e Papiloscopia. In: Figini ARL, editor. Datiloscopia e Revelação de Impressões Digitais. Campinas: Editora Millennium; 2012. p. 37-50.

Federal Bureau of Investigation (FBI). Problems and Practices in Fingerprinting the Dead. In: The Science of Fingerprints – Classifications and Uses. Middletown: United States of America; 2017. p. 199-236.

Silva AJ, Santos FC, Castro MM, Bordoni PHC, Bordoni LS. Identificação Papiloscópica em Cadáveres Carbonizados – Considerações Médico Legais e a Importância da Integração Pericial. Brazilian Journal of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics. 2018; 7(3):205-22. https://doi.org/10.17063/bjfs7(3)y2018205

Spitz WU. Thermal Injuries. In: Spitz WU, editor. Spitz and Fisher’s Medicolegal Investigation of Death – Guidelines for the Application of Pathology to Crime Investigation. Springfield: Charles C. Thomas; 2006. p. 747-82.

Symes AS, Rainwater CW, Chapman EM, Gipson DR, Piper AL. Patterned Thermal Destruction in a Forensic Setting. In: Schmidt CW, Symes SA, editores. The Analysis of Burned Human Remains. San Diego: Academic Press; 2015. p. 17-59. https://doi.org/10.1016/B978-0-12-800451-7.00002-4

Christensen AM, Anderson BE. Chapter 16 - Methods of Personal Identification. In: Langley NR, Tersigni-Tarrant MTA, editores. Forensic Anthropology – A Comprehensive Introduction. Boca Raton: CRC Press; 2017. p. 313-33.

Stevenage SV, Bennet A. A biased opinion: Demonstration of cognitive bias on a fingerprint matching task through knowledge of DNA test results. Forensic Science International. 2017; 276:93-106. https://doi.org/10.1016/j.forsciint.2017.04.009

Abrahan J, Champod C, Lennard C, Roux C. Modern statistical models for forensic fingerprint examinations: A critical review. Forensic Science International. 2013; 232: 131-50. https://doi.org/10.1016/j.forsciint.2013.07.005

Fields R, Molina DK. A Novel Approach for Fingerprinting Mummified Hands. Journal of Forensic Science. 2008; 53(4):952-5. https://doi.org/10.1111/j.1556-4029.2008.00768.x

Velho JA, Costa KA, Carmo CFA, Espíndula, A. Vestígios Morfológicos. In: Velho JA, Costa KA, Damasceno CTM, editores. Locais de Crime – Dos Vestígios à Dinâmica Criminosa. Campinas: Editora Millennium. 2013. p 152-88.

Eisberg R, Resnick R. Fótons – Propriedades Corpusculares de Radiação. In: Eisberg R, Resnick R, editores. Física Quântica – Átomos, Moléculas, Sólidos, Núcleos e Partículas. Rio de Janeiro: Elsevier; 1979. p. 59-67.

Skoog DA, West DM, Holler FJ, Crouch SR. Espectometria de Absorção Molecular. In: Skoog DA, West DM, Holler FJ, Crouch SR, editores. Fundamentos de química analítica. São Paulo: Cengage Learnig; 2008. p. 743-47.

Publicado

2020-10-27

Cómo citar

José da Silva, A. ., Carvalho dos Santos, F., Mari de Castro, M., Antônio de Faria, M. ., Jordani Gusmão do Couto, T. ., Polyanna Helena Coelho Bordoni, & Santos Bordoni, L. (2020). Técnica de Necropapiloscopia com Refração de Luz Indireta em Carbonizado. Brazilian Journal of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics, 10(1), 1–13. https://doi.org/10.17063/bjfs10(1)y20201-13

Número

Sección

Estudio de Caso